sexta-feira, 27 de julho de 2018

MÁQUINA DO TEMPO - PRODUTOS DA DÉCADA DE 1920 - ALIMENTOS



TÁ LEMBRADO !!!
LEITE MOÇA - FERMENTO EM PÓ ROYAL





FERMENTO EM PÓ ROYAL
Lançado no Brasil em 1923 

     A história do Fermento em Pó Royal começou em 1866 quando os irmãos Cornelius e Joseph Hoagland, descendentes de holandeses, resolveram produzir o fermento em pó, com ingredientes importados da Europa.
     O nome do novo produto eram pomposo: ROYAL BAKING POWDER. 
   O produto foi lançado oficialmente no Brasil em 1923 , quando ainda era importado dos Estados Unidos. O rótulo da latinha cilíndrica era praticamente igual ao do final do século: vermelho e azul, igual a embalagem original norte-americana, a não ser pelo fato de que o produto então se chamava Real Fermento Inglez. 

CLIQUE AQUI para mais informações deste e de outros alimentos
lançados na década de 1920


    Em 1934 a marca ROYAL passou a ser produzida no Brasil, em uma fábrica localizada em Petrópolis, estado do Rio de Janeiro.
     Durante décadas o fermento ROYAL  acompanhou milhões de donas de casa brasileiras e se tornou ingrediente indispensável em qualquer boa receita, especialmente de bolos e pães.

     Em 2003, ao completar 80 anos, o produto passou por uma sensível modificação: sua lata teve a altura reduzida e a largura aumentada (atendendo justamente a maior solicitação das consumidoras, que há algum tempo queriam “enfiar” a colher de sopa dentro da latinha). 

     Cinco anos mais tarde, a embalagem de metal deu lugar ao plástico, que ganhou formas anatômicas, além de maior facilidade para ser aberta ou fechada.








LEITE MOÇA

 Lançado em 1921 pela Nestlé



   O LEITE MOÇA é um ingrediente clássico na culinária, principalmente na brasileira. É um leite condensado obtido a partir do leite fresco. Com esta delícia é possível fazer inúmeras receitas ou simplesmente consumi-lo puro. Basta usar a criatividade e preparar maravilhas com LEITE MOÇA. A marca é uma das mais queridas pelo consumidor, não só por sua tradição, qualidade e confiança, como pela associação com momentos muito felizes ligados à infância, à família, às festas de aniversário e muitas outras ocasiões prazerosas. Afinal, quem nunca experimentou tomar LEITE MOÇA direto da latinha?


     A jovem com trajes típicos que aparecia nos rótulos das embalagens do produto era uma camponesa suíça do século XIX. Naquela época, o leite condensado mais popular da Suíça tinha a marca LA LAITIÉRE, que significa “vendedora de leite”



       Os primeiros carregamentos de leite condensado chegaram ao Brasil em 1890 como uma alternativa ao leite fresco, cujo abastecimento era problemático. O produto era vendido nas drogarias e, inicialmente, comercializado com o nome de MILKMAID (chamado assim pela falta de uma palavra equivalente adequada em português). Mas os brasileiros tinham dificuldade para pronunciar esse nome inglês e passaram a chamar o produto de o “leite da moça”, referindo-se à ilustração da camponesa em seu rótulo.

      Em 1921, com a construção de sua primeira unidade industrial em Araras, no interior paulista, a NESTLÉ iniciou no Brasil a produção do leite condensado, mais tarde conhecido como Leite Moça. A qualidade e a versatilidade do produto geraram, desde seu lançamento, uma forte relação de fidelidade entre a NESTLÉ e a dona-de-casa. Por isso, em pouco tempo o Brasil se converteu no maior mercado mundial de leite condensado, posição que mantém até hoje.



   A paixão nacional pelos doces, herdada dos portugueses, associada ao gosto pelas compotas e frutas, herança africana, acabou por transformar o Leite Moça em um dos produtos mais populares e conhecidos do Brasil, exportado para diversos países.

Evolução da Latinha 








CLIQUE AQUI para voltar à página inicial do
FRED CUNHA NEWS