segunda-feira, 2 de outubro de 2017

MÁQUINA DO TEMPO - MOTOS DOS ANOS 70 - YAMAHA RD 50 (1974)




     Yamaha RD 50 foi uma motocicleta fabricada pela Yamaha, equipada com motor 2 tempos de 50cc³. Inicialmente era importada oficialmente pela Yamaha, mas em 1974 passou a ser produzida em Guarulhos, São Paulo, sendo esta a primeira motocicleta produzida no Brasil.

CLIQUE AQUI para mais informações e imagens da 
YAMAHA RD 50


        Seu quadro é do tipo tubular, em berço duplo, uma sofisticação para as 50cc³ da época que tinham em sua maioria o quadro monobloco de chapa estampada. 
   O motor era de dois tempos, capacidade de 50 cm3, monocilíndrico, refrigerado a ar, com sistema de lubrificação automática (autolube) e que entregava 6,3 cv de potência a 9.500 rpm e um torque de 0,5 kgfm a 6.500 rpm. Era suficiente para um bom desempenho. A velocidade máxima era de 90 km/h e a moto acelerava de 0 a 60 km/h em 9,8 segundos.
      O sistema de admissão é diretamente no cilindro, ao contrário das antigas motos Yamaha importadas e comercializadas no Brasil que utilizavam admissão no cárter. A RD 50 possui o sistema Torque Induction, marca registrada da linha RD. O Torque Induction ajuda a manter a pressão interna no cilindro, evitando o refluxo da mistura ar/combustível/óleo para o carburador e consequentemente filtro de ar, aumentando o rendimento do motor 2 tempos em baixas rotações, seu regime de menor torque e potência.


    


    A caixa de mudanças é de cinco marchas, algo notável para uma 50cc3. 






A caixa mostra ótimo escalonamento de marchas, evitando as constantes trocas de marcha e o "buraco" entre uma marcha e outra, um grande problema em motos de baixa cilindrada.

     A suspensão dianteira é do tipo garfo telescópico, com molas externas, um pouco rígida, mas eficiente nas estradas esburacadas do Brasil da década de 70. Já a suspensão traseira utiliza braço oscilante com duplo amortecimento, tradicional receita, mas também eficiente e robusta. 

    Os freios caracterizam-se por utilizar tambor de acionamento mecânico,totalmente compatível a proposta da RD 50, e eficientes levando em conta o baixo peso da motocicleta.

     Sua pequena bateria de 6 volts alimenta o sistema de piscas e luzes de freio, enquanto motor e o conjunto óptico são mantidos pelo seu gerador, que cumpre bem seu papel.


     A RD 50 fez tanto sucesso no Brasil que a montadora produziu um “kit” racer para a sua “cinquentinha” que fez muito sucesso nas pistas e que hoje só existe, o que restou, nas mãos de colecionadores.

     A produção do modelo de 50cc aconteceu entre 1974 e 1978, mas marcou a indústria da motocicleta no país e continua viva no coração e nas coleções de muitos aficionados pelo modelo até hoje.




CLIQUE AQUI para ir para a página inicial do
FRED CUNHA NEWS