quinta-feira, 21 de junho de 2018

MÁQUINA DO TEMPO - PRODUTOS DOS ANOS 80 - ÁUDIOS


TÁ LEMBRADO ???
CDP- 101 Sony (1982) - Discman D-50 Sony (1984)  - Micro system Aiko S-3000 (1982) 
 SOUND MACHINE PHILIPS AR-550 (1986) - Rádio Toca Fitas Rio de Janeiro Bosch - 
Amplificador e Equalizador Tojo GR 100 A 




Amplificador e Equalizador Tojo GR 100-A

     No início da década de 80 ter um amplificador Tojo GR 100 no carro era o máximo de sofisticação, era o sonho de consumo de todo mundo.
     Eram 100 Watts de potência. 

     O equalizador tinha 7 controles deslizantes na vertical, além de e 5 leds em cada canal na horizontal, para indicação de potência, sendo 2 leds na cor verde, 2 leds na cor laranja e 1 led na cor vermelha, que acendiam conforme a frequência da própria música, eram coisa que parecia futurística na época, hipnotizavam qualquer um. Eu achava o máximo aquelas luzinhas piscando dentro do carro. Legal demais…

     Tinha também o controle de Fader, para destaque nos alto-falantes traseiros ou dianteiros. Um verdadeiro clássico dos anos 80 !!! 


CLIQUE AQUI para mais informações e fotos deste e de outros
PRODUTOS DOS ANOS 80 - ÁUDIOS




Rádio Toca Fitas Rio De Janeiro
Lançado pela Bosch 

     Fetiche da juventude dos anos 80, era o clássico toca-fitas Rio de Janeiro, com dial digital, 50 watt, alto reverse, todos gostariam de ter um em seus carros.
     Existia também o Rio de Janeiro Marina com incríveis 100 watt, que vinha acompanhado por um módulo de potência.





SOUND MACHINE PHILIPS AR-550
Lançado em 1986 pela Philips

     Um dos sonhos de consumo da juventude dos anos 80!

Texto do anúncio:
    “Atenção, passageiros para o emocionante mundo do som. Acaba de chegar Sound Machine, um micro-system portátil que traz a tecnologia de última geração Philips.
     A potência eletrizante de seus 20 watts PMPO vai fazer você decolar sem sair do chão.


      Suas caixas acústicas com Two Way Speaker System são destacáveis, perfeitas para você deixar muito mais chocante a acústica do seu quarto ou sala de som. E com as caixas acopladas você tem toda a liberdade para transar o seu som e do jeito que você quiser.
     O tape-deck do Sound Machine tem tudo para fazer a sua cabeça: é controlado por teclas Soft-Touch- macias e muito mais precisas.

      O sintonizador tem 4 faixas para você curtir todas as ondas: OM, FM estéreo e duas faixas de ondas curtas que vão longe.


     Com os controles deslizantes você agita o volume, ajusta a tonalidade e comanda as graduações mono/estéreo sem fazer força.

     
        O leve e compacto Sound Machine pintou com um som estéreo que faz você viajar.
       E viaja com você. Essa viagem tem a qualidade de som Philips.”




CDP-101
Lançado em outubro de 1982 pela Sony

     Apesar de já ter sido mais relevante no mercado, o CD, que transformou o vinil em material de colecionador, completa 34 anos, desde que, pelas mãos da Sony e da Philips, fez uma verdadeira revolução digital na indústria fonográfica.

     No dia 1º de outubro de 1982 saía à venda no Japão o primeiro reprodutor comercial de discos compactos, o CDP-101, um aparelho que custava cerca de R$ 4,3 mil, pesava nada menos que 7,6 quilos e tinha uma denominação ("101") em homenagem ao sistema digital binário de zeros e uns.

     A outra característica marcante da Sony CDP-101 foi que ele foi construído como um tanque, tinha um chassi de metal sturday e arma fáscia de metal pollished e parecia pesar uma tonelada, em parte ajudada por um grande transformador e dissipador de calor na parte de trás.
    Os botões de painel frontal tinha um adorável toque macio, era a engenharia japonesa e atenção aos detalhes no seu melhor?




DISCMAN D-50
Lançado em 1984 pela Sony

     Discman foi o nome dado pela Sony ao primeiro leitor de CD´s portátil, o D-50, entrando no mercado para substituir o walkman. O produto foi lançado em 1984. No começo de sua vida útil obteve bastante sucesso, mesmo com seu preço de venda sendo muito alto ( era possível comprar um aparelho de CD doméstico comum pagando o mesmo preço), portanto era um artigo de luxo. 

As Fragilidades
     Um fator que prejudicou o seu prestígio foi o grande consumo de pilhas que ele requeria, e a primeira versão do aparelho era grande e pesada.





     Esses leitores de CD eram altamente vulneráveis e suscetíveis a falhar a reprodução pelo impacto nos seus primeiros dias. Com o D-50 não foi diferente e o primeiro CD portátil da Sony estava exposto a estas fragilidades, pois os usuários tinham que andar com muito cuidado para não prejudicar o aparelho, correr e outras atividades similares, era impossível.


MICRO SYSTEM AIKO S-3000 
Lançado em 1982 pela Evadin


     Micro Sistem Aiko S 3000 da Evadin, tradicional empresa japonesa que produzia produtos de excelente qualidade técnica ao lado de dezenas de outras marcas que também operavam no Brasil.


     Trata-se do primeiro conjunto de som modular, composto por um receiver – sintonizador digital – um tape deck – toca-fitas e gravador - e um amplificador que juntos formavam o belo equipamento de altíssima qualidade, inovador para a época, além de um visual muito bonito pelo aço escovado que estampava no painel frontal de cada um de seus módulos.



     Mesmo tratando-se de um produto fabricado em meados dos anos 80, o produto resistiu ao tempo, e hoje, faz parte da coleção de muitos apaixonados por áudio, retrato de uma época cuja tecnologia apresentava certo “romantismo”, construindo produtos feitos para durar.





CLIQUE AQUI para voltar à página inicial do
FRED CUNHA NEWS