domingo, 24 de abril de 2016

ESPAÇO HISTORIADOR E PROFESSOR ANDERSON BAPTISTA - ESCOLAS - Santa Rita do Sapucaí - MG





A HISTÓRIA DA ESCOLA ESTADUAL “ SANICO TELES”

Por Anderson Baptista


A ESCOLA – FUNDAÇÃO - PARTE II


Das obras de terraplanagem do bairro Vista Alegre, de iniciativa de dona Sinhá Moreira, foi preciso de um espaço para colocar o “bota fora” da terra. Sendo assim, dona Sinhá pediu ao senhor Sanico para vender parte do terreno que vai da atual Facinter até a garagem da empresa Sartasa. Sanico concordou prontamente, mas sob uma pequena condição: que uma parte do terreno fosse usado para a construção de um grupo escolar. A transação foi efetuada pelo filho de Sanico, Delcídes Teles.


1980

Durante a gestão do governador mineiro Magalhães Pinto, Sinhá colocou o acordo em prática. Aproveitando-se da política de construção de escolas pelo interior do estado, Sinhá conseguiu que fosse construída uma em Santa Rita do Sapucaí. O grupo construído em estrutura metálica era muito precário. Na gestão do prefeito Antônio Capistrano, o grupo foi parcialmente demolido e construído algumas salas em alvenaria. Era o ano de Mil Novecentos e Sessenta e Quatro do nascimento de Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. Nascia ali, a Escola Estadual “Sanico Teles”.

CLIQUE AQUI para ler a 1ª  Parte - O Patrono






O PATRONO – PARTE I

     Feliciano Marques Teles, carinhosamente chamado de “Sanico”, nasceu em 21 de junho de 1873, na cidade de santa Rita do Sapucaí.
   De origem humilde, trabalhou como tropeiro para o coronel Joaquim Neto. Recebendo grande estima de seu patrão, acabou por ser agraciado por ele com a permissão de ser alfabetizado pelos mesmos professores de sua filha. Em função disso, tornou-se um grande incentivador do ensino, tendo trazido para Santa Rita do Sapucaí, o professor João de Camargo.
   Politicamente, foi membro atuante da UDN. Destacou-se na função de vereador e, reconhecido por suas obras de caridade, sendo grande colaborador da Conferência Vicentina, provedor da Santa Casa de Misericórdia e membro do Conselho do Hospital Antônio Moreira da Costa.
     Levava uma vida simples, tendo sua rotina iniciada às 5 horas da manhã. Tinha grande amor pelas crianças, fazendo questão de ter sempre em sua volta seus amados netos. Era um progressista na agricultura e na pecuária.
     Faleceu em 05 de janeiro de 1958.




FRED CUNHA NEWS

Nenhum comentário:

Postar um comentário