sábado, 4 de junho de 2016

BRINQUEDOS DOS ANOS 80 - CONTROLE REMOTO - PARTE 1


TÁ LEMBRADO !!!

COLOSSUS (1984) - PÉGASUS (1983) ROBÔ AR-TUR (1981) - MAXIMUS (1986)



MAXIMUS  
Lançado em setembro de 1986 pela Estrela

     O carrinho tinha a aparência de um buggy, e chegava a velocidade de 25 Km/h, superando os outros modelos, possuía também rodas traseiras mais grossas que as dianteiras, o que proporcionava ao carrinho melhor desempenho em pisos irregulares, o que exigia do seu dono uma atenção maior com a lubrificação do mecanismo do carrinho. O Maximus inicialmente saiu em duas versões, prata e vermelho.







     Estes brinquedos eram privilégio de poucos, pelo alto preço, tanto que no Natal de 1986, o Maximus foi citado em uma matéria do Jornal Nacional como um dos brinquedos mais caros naquele ano. 




CLIQUE AQUI para mais informações dos
BRINQUEDOS DOS ANOS 80 - CONTROLE REMOTO - PARTE 1
COLOSSUS (1984) - PÉGASUS (1983) - ROBÔ AR-TUR (1981)




ROBÔ AR-TUR
Lançado no ano de 1981 


O seu primeiro amigo eletrônico .
     
      Robô com controle remoto AR-TUR, fabricado pela Estrela no ano 1981.
     
     Um dos maiores clássicos dos anos 80, sonho de consumo da maioria dos garotos da época.






     Com 60 cm de altura e movido por controle remoto com apenas um botão, que tinha a função de parar e retroceder o brinquedo, pois assim que ligado, o robô andava automaticamente para frente, produzindo um som de buzina ao mesmo tempo acendia e apagava suas luzinhas .Anda para frente até 20 metros.

      Uma curiosidade sobre o nome do brinquedo, seu nome AR-TUR foi uma homenagem à um famoso robô R2-D2, que estrelava no filme Guerra nas estrelas, a pronúncia de R2 em inglês é Ar-Two, e serviu de inspiração para o nome do brinquedo.

     Era alimentado por 4 pilhas grandes e duas baterias 9 volts. 










FRED CUNHA NEWS



PÉGASUS
Lançado em 1983 pela Estrela

       O melhor carro de rádio controle de uma geração.

     Provavelmente não exista um motivo que isoladamente tenha dado ao Pégasus esse status de melhor carro de rádio controle de uma geração. Foram na verdade diversos os pontos nos quais que o Pégasus superou seus concorrentes, e ele fez isso de forma esmagadora na maioria deles. Dentre estes pontos, pode-se destacar: 


     - Design: por ser uma réplica fiel da BMW M1, o Pégasus chamava muita atenção. Ele realmente tinha as rodas, portas, grades, capô e tudo o mais em perfeita proporção, e com detalhes quase perfeitos, dando a ele uma aparência de réplica em escala, e não de um simples brinquedo infantil. Falando em escala, esta era bem grande também. Não existe uma escala oficial para o Pégasus, mas ela é de aproximadamente 1/15, visto que o Pégasus tem aproximadamente 40 cm de comprimento.




     - Controle de tração e direção proporcionais: intensidade da manobra aumenta à medida em que a alavanca é movimentada. Esta é uma característica relativamente rara até hoje nos carros de brinquedo R/C, sendo encontrada apenas nos modelos mais caros. E o Pégasus, em 1983, já tinha controles proporcionais.

    - Luz de direção, ou seta: o Pégasus tem uma característica única quando faz curvas: ele liga a seta, como num carro de verdade.a Estrela realmente criou um brinquedo especial quando desenvolveu o Pégasus. A pintura bem feita, os adesivos feitos em plástico transparente, o cuidado nos detalhes moldados na superfície, o pára-choque frontal em metal, o traseiro em borracha, a suspensão com molas independentes nas rodas dianteiras, e unificada nas traseiras, os pneus estriados e em borracha de qualidade, etc. 

     O Pégasus usa cinco pilhas grandes no carro, e seis pequenas no controle. A durabilidade é boa para pilhas alcalinas. Ele foi fabricado em duas versões: Série Ouro - carro dourado, número 36, com faixas verde, preta e vermelha.Série Prata - carro prateado, número 11, com faixas preta, azul e vermelha.

 É possível utilizar um carro da Série Prata e outro da Série Ouro no mesmo ambiente, pois eles trabalham em frequências de rádio diferentes.  




FRED CUNHA NEWS



COLOSSUS 
Estrela - 1984

     Produzido entre 1984 e 1990, foi sonho da maioria dos meninos desta época. Acendia as luzes através do controle, tinha tração 4×2 e 4×4 ajustável por meio de botão na parte inferior do veículo. 



     Utiliza 5 pilhas grandes no carro + 2 AA para luzes dos faróis + 5 pilhas AA no controle. Um autêntico “beberrão” de pilhas. Um clássico ! Convertendo o preço de época para valores atuais ele custaria hoje uns R$1.600,00 . 





     Colossus, que era um replica da picape Chevy da GM, de grande sucesso nos Estados Unidos em decorrência do seriado Duro na Queda, pois era o veiculo do protagonista da serie, que chegou a ser exibida no Brasil pela Tv Globo, e fez relativo sucesso por aqui. O Colossus tinha como diferencial o quebra-mato na frente do radiador e possuía faróis de milha no teto. 

Foram lançadas duas cores diferentes da picape, Prata e Vermelho. O controle remoto vinha na cor preta e possuía um botão para ascender os faróis e também antena telescópica. Outra curiosidade e que os controles de cada modelo tinham frequências diferentes.

     O Colossus vinha com duas opções de tração na rodas, 4x2 (para pisos lisos) e 4x4 (usado para pisos irregulares e subidas), que podiam ser acionados em um botão na parte inferior da picape. O Colossus tinha pneus de borracha, e uma capota na caçamba que podia ser removida de acordo com o gosto do seu dono.






FRED CUNHA NEWS


Um comentário: